#Oscar2017 - Fences, Moonlight e a representatividade no Oscar

11:00



Olá pessoas! A polêmica em 2016 em cima do Oscar foi pesada, isso porque a premiação foi acusada de racismo por causa da falta de indicações de pessoas negras em suas categorias durante dois anos seguidos. O assunto foi tratado por várias pessoas importantes da indústria, incluindo o próprio apresentador Chris Rock durante o seu monólogo e até o ex-presidente americano Barack Obama. Esse ano, filmes com o elenco quase que totalmente negro lotam as categorias mais importantes da noite. Além de Estrelas Além do Tempo, que já tem post aqui, nós vemos Fences (Um Limite Entre Nós aqui no Brasil) e Moonlight, que levam representatividade para a maior premiação do mundo do cinema. 



Fences conta a história de Troy (Denzel Washington), um homem casado, com dois filhos de relacionamentos diferentes e um irmão que foi mentalmente prejudicado enquanto lutava na guerra. Rose (Viola Davis) é a esposa dedicada que se anula para manter a vida em casa sempre pacífica, Lyons (Russell Hornsby) é o boêmio filho mais velho, que vive da música e vira e mexe pede empréstimos aos pai, Cory (Jovan Adepo) é o filho mais novo que quer jogar futebol mas é impedido pelo pai e Gabe (Mykelti Williamson) é o irmão atingido pela guerra que exige cuidados e vive criando problemas por acreditar no apocalipse a qualquer momento e anunciar isso pra todo mundo. Além deles, temos Jim (Stephen Henderson), amigo de longa data e companheiro de trabalho de Troy. É ao redor dessa família que se desenrola a história, acompanhando todas as suas dificuldades e atritos.



O diferencial do filme é que é baseado em uma peça de teatro homônima interpretada pelos próprios Denzel e Viola, que remontaram o espetáculo em 2010. Após o trabalho no palco, o ator resolveu trazer a produção para os cinemas. O filme inteiro é uma tensão, cada cena mostrando uma discussão sobre as relações sociais dos Estados Unidos racistas da década de 50. Por ser baseado em uma peça, o filme todo segue esse formato e a maioria das cenas acontece na casa da família. A atuação dos atores é brilhante, talvez por conhecerem os personagens a um bom tempo. O filme concorre a quatro categorias: Melhor Filme, Melhor Ator, Melhor Atriz Coadjuvante e Melhor Roteiro Adaptado. Viola Davis é favorita para o prêmio, já venceu todas as outras premiações inclusive o Globo de Ouro graças ao papel. É um filme envolvente e traz uma visão diferente sobre essa época no país, já que aborda os problemas internos da família e nem tanto o racismo em si, apesar de tratar disso com um incidente no trabalho de Troy. 



Eu sei que já repeti muito isso, mas praticamente não sabia do que se tratava Moonlight quando comecei a assistir, isso porque quis ver as histórias com o coração mais aberto possível. Ele segue a vida do Chiron (Trevante Rhodes, Ashton Sanders e Alex Hibbert) desde pequeno até adulto (formato que está em alta ultimamente, junto com os flashbacks), mostrando a realidade do menino que mora em um bairro negro e dominado pelas drogas, que afetam inclusive a sua própria mãe. Enquanto foge de colegas de classe, ele se esconde em uma casa e acaba conhecendo o Juan (Mahershala Ali), que ajuda ele e, junto com sua namorada Teresa (Janelle Monáe), desenvolve uma relação íntima com o garoto. O filme aborda assuntos como homossexualidade, bullying, drogas e universo do crime enquanto passa por todas as fases do garoto. 



Como eu não sabia o que esperar, tudo me surpreendeu de um jeito muito positivo. Me lembrou muito Boyhood, ganhador do Oscar de Melhor Filme em 2015, que seguia a mesma ideia de acompanhar um personagem durante a sua vida. A produção é uma das favoritas para o prêmio de Melhor Filme, competindo com La La Land, além de ter mais sete indicações como Melhor Diretor e Melhores Atriz e Ator Coadjuvantes. O filme é um belíssimo estudo de personagem e merece ser assistido e apreciado, gera uma reflexão maravilhosa. 

E aí, vocês já viram esses filmes? Tem alguma aposta para o Oscar desse ano? O que acham da polêmica racial dos últimos anos? Me contem aqui nos comentários. Mil beijos!

You Might Also Like

0 comentários

Deixe sua opinião, os comentários serão respondidos quando possível!

“Quando Deus muda nossos planos é porque algo vai melhorar. Confie.” Salmo 37.5

Subscribe